- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.570 LETRAS PUBLICADAS <> 2.630.000 VISITAS < > NOVEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Malmequer pequenino

Popular / Nuno Camara Pereira / João de Noronha
Repertório de Nuno da Camara Pereira

O malmequer pequenino
Disse um dia á linda rosa
Por te chamarem raínha
Não sejas tão orgulhosa

Para ver quem se quer bem / E qual é o seu destino
A desfolhar todos vêm /
O malmequer pequenino

Desfolhado por qualquer / Entre tanta flor mimosa
O pequeno malmequer /
Disse um dia á linda rosa

Se a folhas todas me roubam / Disso a culpa não é minha
As tuas todos as poupam /
Por te chamarem raínha

Por seres a mais querida / Não deves ser tão vaidosa
Eu também enfeito a vida / Não sejas tão orgulhosa