- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Fado da serra

Ary dos Santos / Joaquim Luíz Gomes
Repertório de Carlos do Carmo

Minha serra, cabeça de altas montanhas
Nevada de altas tormentas, rebanho de dores tamanhas
Minha serra de casas tristes e escuras
Quase negras, das cinzentas lareiras das amarguras

És moça raiana, saia de cambraia
Estrela que a manhã raia
Oração profana dirigida ao céu
Estrela dum céu que não é meu

Minha serra, neve, cajado, pastor
Força dum homem sózinho que só do cão tem amor
Minha serra, meu amor deixado na lã
Numa cama maior, que há-de ser cobertor do calor de amanhã

És moça raiana, saia de cambraia
Estrela que a manhã raia
Oração profana dirigida ao céu
Estrela dum céu que chama

Minha serra, altura do sofrimento
Aos ombros dos homens mais puros, és mais alta que o vento
Minha serra escalada como uma igreja
Aos ombros dos homens mais duros para que esta terra seja

És moça raiana, saia de cambraia
Estrela que a manhã raia
Oração profana dirigida ao céu
Estrela dum céu que é meu