- - - - -

- - - - -
<> Clique na imagem e oiça Fado <>
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.700 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Quando o fado for grande

Tiago Torres da Silva / Alberto Costa *fado torres do mondego*
Repertório de Ricardo Ribeiro

Quando o fado era menino
Dizia: quando eu for grande
Hei-de inventar um destino
Que meu coração comande

E percebeu que os poetas / Eram quem, como as crianças
Abriam portas secretas / Sem chaves nem alianças

Ao entrar no universo / Dos poetas populares
Ele vai escrevendo versos / Que já nascem milenares

E por saber que os adultos / Podem voltar à infância
Não quer que os poetas cultos / Se mantenham à distância

Rouba um poema a Pessoa / Ao Ary pede uma glosa
E uns versos sobre Lisboa / Ao mestre Linhares Barbosa

Se voltasse a ser menino / Diria: quando eu crescer
Hei-de inventar um destino / Num poema por escrever