- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Cega-rega

Cantata para uma velha só
Ary dos Santos / Nuno Nazareth Fernandes
Repertório de Maria Armanda                    

Uma velha tinha um gato / Debaixo da cama o tinha
Uma velha tinha um velho / Debaixo da campa o tinha
Sape gato, bate papo / Com um sapo na caminha
Coitadinha, coitadinha da velhinha

Salta, pula, cata a pulga / Catapulta na cozinha
Foge o gato, morre o sapo / Viva o velho da velhinha
Velho morto, velho posto / A cozer na panelinha
Da velhinha com pézinhos de galinha

Lá vai a velha de lancheira e bengalinha
Levar ao morto o consolo da sopinha
Rega-lhe a campa com miúdos de galinha
E o defunto vai enchendo a barriguinha

Lá volta a velha regalada pel’alminha
A quem matou os seus desejos de galinha
E já que tem o gato morto na cozinha
Vai acender-lhe um fogareiro de sardinha

Uma velha tinha um gato / Debaixo da cama o tinha
Uma velha tinha um velho / Debaixo da campa o tinha
Sape gato, bateu papo / Com o velho na campinha
Coitadinha, coitadinha da velhinha