- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Virtudes do fado

Letra e musica de Artur Machado
Repertório de Rui de Mascarenhas

O fado é trova singela / Nascida da natureza
É das canções, a mais bela / Desta terra portuguesa

É chama que nos anima / E nos domina sem tirania
É o farol que ilumina / E nos incita a ter valentia

Viajou nas caravelas / Foi companheiro de Gama e Cabral
Tem páginas das mais belas / Na grande história de Portugal

E será eternamente / Canção dolente, sentimental
Como um sol que nos aquece / E alumia a terra natal

É a canção mais bizarra / Das que andam pelo mundo
E quando vibra á guitarra / Tem um sabor mais profundo

O seu perfume embriaga / E nos afaga com devoção
Terás como melhor paga / Sempre lugar no meu coração

Passeou pelas vielas/ Tendo chegado até aos salões
Quebrou peias e cancelas / Dando conforto até nas prisões

Tu és o canto divino / De projecção universal
Tens valor e tradição / E a tua fama é imortal

Inspirou grandes artistas / P'ra quadros cheios de graça
É cantado por fadistas / E por fidalgos de raça

Teu passado glorioso / É bem honroso e tem esplendor
E o teu cantar mavioso / É chama acesa que inspira amor

O teu futuro é brilhante / Nunca terás no mundo rival
Aguarda pois, confiante / Ó filho amado de Portugal

Tens fibra e galhardia / Dum nobre povo, honrado e valente
Não te falta valentia / Para lutares de frente a frente