- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

É mentira

Jorge Rosa / João de Vasconcelos 
Repertório de Maria da Fé  

Se melhor que ninguém me conheces
Porque às falas do mundo dás troco
Sabes tu que às vezes pareces
Ser um louco mais louco que um louco

Se hora a hora os meus passos tu segues
E se até do que eu sonho dás conta
Não entendo como é que consegues
Fazer fé na má fé que me afronta


É mentira, mentira, mentira
Que queres que te diga 

Se juro e rejuro
É mentira, mentira, mentira
Descrê dessa intriga

É falso, é perjuro
As pedradas que o mundo me atira
Hão-de em telhas de vidro caír
E a mentira, mentira, mentira
Talvez ainda fira 

Quem fere ao mentir 

Tanta prova de amor já te dei
Que me custa saber-te descrente
E magoa saber, como sei
Que te apraz o que diz essa gente

É inveja acredita, é inveja
Desse amor que me tens e eu te tenho
Se não é, eu não vejo o que seja
Acho estranho, acredita, acho estranho