- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Na palma da mão

Letra e musica de Jorge Fernando
Repertório de Ana Moura

Eu queria escrever-te umas quadras diferentes
Daquelas repletas de amores e de pó
Versejar constante, consequente e urgente
Onde o protagonista acaba sempre só

Quadras dispersas, distintas, pontuadas
A roçar um ponto algures na emoção
À beira do abismo, arriscada escalada
Ao ponto mais alto que tem o coração

Mas se eu cair tonta, das altas alturas
Por sobre os penhascos das linhas da mão
Peço que a feches, que em boa ventura
Sentirás parar o meu coração

Mantém-na fechada que o riso do susto
Pode arredondar os teus olhos e então
As pupilas lassas revelam-te a custo
Que sou mais uma linha na tua palma da mão