- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ FEVEREIRO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

BARRA DE PESQUISA

O emigrante

Fernando Farinha / Raúl Ferrão
Repertório de Fernando Farinha

Entre lágrimas e lenços
Apita o barco no cais
Nele vai o emigrante
Até breve ou nunca mais

Leva sonhos colossais
Esperanças que arrasam montanhas
Fogo vivo nas entranhas e um coração a bater
Pronto a sofrer e a vencer lá nessas terras estranhas

Muitos anos vão andando / De sacríficios vivendo
E as saudades que vai tendo / Aos seus olhos aflorindo;
São gotas d'oiro caíndo / Nas cartas que vai escrevendo

Um dia, vem o regresso / Á pátria-mãe de seus pais
E tal como na partida / Apita o barco no cais

Agora não volta mais / Lutou, cumpriu e venceu
E Deus que tudo lhe deu / Também não lhe quis negar
A alegria de voltar / Ao cantinho onde nasceu