- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Aguarela fadista

Carlos Conde / Fernando Farinha
Repertório de Fernando Farinha


Meia luz, sombras bizarras
Um tom plangente, magoado
Atenção... gemem guitarras
Silêncio... canta-se o fado


Nas toscas mesas de pinho / Xailes negros e samarras
Canjirões, copos de vinho / Meia luz, sombras bizarras

A viela está dormindo / Um sono curto e pesado
E as guitarras vão carpindo / Um tom plangente, magoado

Na taberna, há burburinho / E a pôr fim às algazarras
Alguém avisa baixinho / Atenção... gemem guitarras

E a noite, mãe da desgraça / Escurece mais um bocado
Como a dizer a quem passa / Silêncio... canta-se o fado