- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Velho cantor

Letra e musica de Sérgio Godinho
Repeertório de Carlos do Carmo

Eu sei que o teu isqueiro é talvez de contrabando
E a chama dos teus olhos já quase não se vê
Mas serás tu que acenderás as velas, para quando
Cantarmos noite fora o *parabéns a você*

Não sei que aniversários outrora festejamos
Em noites de boémia e cabeça perdida
O certo é que passados os tumúltos, aqui estamos
Exepto alguns que a morte já levou de vencida

Velho cantor, foi também graças a ti
Que me fiz homem de cantar
Se a madrugada hoje me trouxe junto a ti
Foi para te abraçar

E tu, ferido da vida, por vielas trespassado
Olhando p'ro abismo que outros chamam miradouro
Permite que te lembre que cantavas bem o fado
E no fim gargalhavas mostrando um dente de oiro

Teu fado era feito p'ra se ouvir de muito perto
E eu arregalava os meus espantos de criança
Um peixe dentro de água, não estaria mais liberto
Por isso hoje navego com o teu leme na lembrança