- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A janela da minha vida

José Fernandes Castro / Júlio Proença *fado puxavante*
Repertório de António de Jesus


Da janela do meu quarto
Apenas vejo saudade
E sinto que me reparto
Entre o sonho e a verdade

O sonho de te não ver / Como via antigamente
E a verdade de querer / Beijar-te constantemente

Vejo da minha janela / Vestígios dum grande amor
Que por ela, só por ela / Me faz sentir sonhador

Mas o tempo vai voando / Sem trazer-te de regresso
Porque não há retrocesso / Na dor que vou suportando

Janela da minha vida / Meu sufoco magoado
É para ti este fado / Que canto d'alma ferida