- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Barquito corcel

Letra e musica de Jorge Fernando
Repertório do autor

Cada vez que se faz ao mar, o meu barquito
Leva a esperança, as redes, e os remos p'ro labor
Cada vez que se faz ao mar todo expedito
Acredito que o mar ao meu barquito tem amor

Cada vez que ele afastando as ondas faz distante
Minha aldeia que dorme no sossego do luar
Mais eu sinto que há nele o jeito terno do amante
Que em segredo se encontra á luz da lua com o luar

Ai meu barquito corcel
Pulando as ondas do mar
Rabo de espuma e a pele curtida
P'lo sol e o luar

Cada vez que o vejo sobre a areia, vejo a mágoa
Que aparece quando se tem longe o nosso amor
Mas depois, logo a maré enche e um beijo de água
É carícia que faz enaltecer-lhe a viva côr

Cada vez que vê sobre o seu mar outra conquista
Ergue a proa gritando em desafio essa traição
E então, nos seus olhos de mar logo se avista
O ciúme romper-lhe em maré cheia o coração