- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Magia do fado

Artur Soares Pereira / António dos Santos e Manuel Maria Rodrigues
Repertório de Bruno Igrejas

P’ra conhecer a magia
Do fado, tal como ele era
No seu tempo mais famoso
Fui até à Mouraria
Esse bairro onde a Severa
Cantava p’ró Vimioso

Mas a canção bem amada
Disse-me gente de bem / Há muito de lá saíu
Fora de casa mudada
Não disse adeus a ninguém / E ninguém se despediu

Fiquei a temer que a fama
Do fado, andasse sem norte / Perdida p’ra aí à toa
Fui procurá-lo em Alfama
Não o vi e a mesma sorte / Eu tive na Madragoa

Com o peito em sobressalto
A cidade eu palmilhei / E após tanta canseira
Fui até ao Bairro Alto
E aí o fado encontrei / Vestindo de outra maneira

E ante o que escutei e vi
Naquele bairro afamado / Uma certeza ficou
O fado que aí ouvi
É bem diferente do fado / Que a Mouraria cantou