- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Este poema

Fernanda Maria / Adelino dos Santos
Repertório de Fernanda Maria

Não queiras saber de mim
Deixa-me entregue à bebida / Deixa-me a vida viver
Estou cansada desta vida
Estou cansada, estou vencida / Estou cansada de sofrer

Chorei, chorei 
Triste fiquei  sozinha depois
Bebi, bebi 
Sofri, sofri, sofremos os dois
Senti ciúme
Chorei, sofri a noite inteira
Fumei, fumei
Pensei, pensei desta maneira

Volta amor e vem depressa / Desejo ver-te chegar
Desejo voltar à vida / E nunca mais te deixar

Sinto os meus olhos chorar
Ao escrever este poema / Canto de choro, solidão
Tristeza, dor foi o lema
Nossa vida foi o tema / Desta minha inspiração