- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.515 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Gola alta

Henrique Segurado / Alfredo Marceneiro *senhora do monte*
Repertório de Camané

Tu levantas mais a gola
T-shirt de casmere -
Enquanto o vento se enrola
Noutras folhas a cair

Tivesse mãos outonais / Talvez te fosse despir
Mas minhas mãos são iguais / Aos pedintes a pedir

Estendo a mão à caridade / Sonhando tocar nas tuas
Colho folhas sem idade
De jornais voando em ruas

Alquimias do Outono / Tornando o verde amarelo
Capricho de rei sem trono / Cortando relva a cutelo

São pedaços de pão duro / Migalhas indo em roldão
Eu sou um fruto maduro / Que não vais colher do chão