- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As tranças da Maria

Cátia Oliveira / Valter Rolo
Repertório de Carolina 

Quantos amores tem a Maria
Nem calculam… a velha dizia;
Vejam bem só como ela balança
Traz feitiços à volta da trança

Quantos amores tem a Maria
Imaginem… a velha dizia;
Vejam bem só como em cada dança
Muda o par, fica mais longa a trança

E entre os amores que Maria
Tinha, tantos e tantos, havia só 
João Só, João Lança
Foi-se perdendo a esperança

Mas ao vê-la tão bela, a Maria
E de a querer tanto pede-lhe um dia a mão
Para uma contra-dança
E então se lhe desfez a trança