- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Lisboa mora aqui

Mário Raínho / Martinho d'Assunção *fado alexandrino*
Repertório de Pedro Moutinho 

Lisboa mora aqui, na rua do meu fado
Nos becos do meu peito, arma paredes meias
Lisboa mora aqui, poema consumado
E seu rio perfeito pulsa nas minhas veias

Lisboa mora aqui e as portas da cidade
Abrem-se à voz que sou com a chave duma rima
Lisboa mora aqui e sente-se à vontade
Nos versos que lhe dou, que mais nos aproxima

Lisboa mora aqui, canta em desassossego
Com lábios de cetim da cor do coração
Lisboa mora aqui, na alma em aconchego
Lisboa mora em mim, ninguém diga que não