- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Velho marinheiro

Mário Raínho / Fontes Rocha 
Repertório de Rodrigo 

Nasceu à beira do mar 
Assim se fez marinheiro
Fez-se ao mar a navegar

E cruzou o mundo inteiro

Chegou primeiro às Índias ao Oriente
Uniu por mares continentes

Que nos deixou por herança
Nas caravelas, num mar de águas turbulentas
Dobrou o Cabo das Tormentas 

Que é hoje o de Boa Esperança

Qual é o país, vaidoso e feliz

No mar pioneiro
E que é marinheiro... e que é marinheiro
Que traz do passado, nas veias dum fado

Sangue aventureiro
E que é marinheiro.... e que é marinheiro
Que levou a cruz de Cristo Jesus 

Pelo mundo inteiro
E que é marinheiro... velho marinheiro 


Nasceu à beira do mar

Assim se fez marinheiro
Fez-se ao mar a navegar 

E cruzou o mundo inteiro

Chegou primeiro a outras praias distantes
Por esses mares nunca dantes

Navegados por alguém
Tem um padrão à coragem aos tormentos
Pelos seus descobrimentos

Junto à Torre de Belém