- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O teu veneno

Tiago Torres da Silva / Casimiro Ramos *fado três bairros*
Repertório de Pedro Miguel d’Almeida

Não te vou pedir perdão
Por esconder a solidão
Debaixo do meu olhar
Nem peço que finjas dó
Ao saberes que fico só
No medo de te deixar

Se provei do teu veneno
É porque não te condeno / Pelo mal que me tens feito
Vou seguindo dia a dia
Mas já não tenho alegria / A transbordar do meu peito

Também não tenho tristeza
Tenho apenas a certeza / Desse amor que não pedi
Amando o teu corpo em vão
Vou chamando solidão / Ao que me resta de ti

Só condeno o teu amor
Que às vezes me faz supor / Que ‘inda posso ser feliz
Mas chorar não vale a pena
Se o teu amor me condena 7 Ao oposto do que diz