- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Amália

José Galhardo / Frederico Valério
Repertório de Amália

Amália, quis Deus que fosse o meu nome
Amália, acho-lhe um jeito engraçado
Bem nosso e popular quando oiço alguém gritar
Amália, canta-me um fado

Amália, esta palavra ensinou-me
Amália, tu tens na vida que amar
São ordens do Senhor
E Amália sem amor não liga, tens de gostar
E como até morrer amar é padecer
Amália chora a cantar

Amália, disse-me alguém com ternura
Amália, da mais bonita maneira
E eu, toda coração, julguei ouvir então
Amália, p'la vez primeira

Amália, andas agora á procura
Amália, daquele amor, mas sem fé
Alguém já mo tirou

Alguém o encontrou na rua, com a outra ao pé
E a quem lhe fala em mim, já só responde assim
Amália?.. eu sei quem é