- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.695 LETRAS PUBLICADAS <> 2.679.000 VISITAS < > 01 FEVEREIRO 2023
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Aquela feia

Frederico de Brito / Júlio Proença *fado esmeraldinha*
Repertório de Carlos Ramos

Eu gosto muito mais daquela feia
Há nela um grande amor que não tem fim
É minha essa ambição com que me enleia
E sente um certo orgulho até por mim

Despreza os artifícios de beleza
Limita-se a ser feia e muito minha
Não pensa em jóias raras de princesa
E não se julga ao espelho, uma raínha

As outras, as bonitas, são perigosas
Faziam-me ciúme a vida inteira
São sempre mais senhoras, mais vaidosas
E sabem que têm muito quem as queira

Dão sempre aos seus afetos mais valor
Até os bons caprichos valorizam
Chegando muitas vezes a supor
Que a gente h-de beijar o chão que piam

Se o pobre coração é um vassalo
Do belo que perturba e nos enleia
Será questão de gosto, mas deixá-lo
Eu gosto muito mais daquela feia