- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Cai chuva do céu cinzento (2)

Fernando Pessoa / Popular c/arranjos de Ernesto Leite
Repertório de Mafalda Arnauth

Cai chuva do céu cinzento
Que não tem razão de ser
Até o meu pensamento
Tem chuva nele a escorrer

Tenho uma grande tristeza
Acrescentada à que sinto
Quero dizer-ma, mas pesa
O quanto comigo minto

Porque verdadeiramente
Não sei estou triste ou não
E a chuva cai levemente
Dentro do meu coração