- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ FEVEREIRO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

BARRA DE PESQUISA

Mágoa que magoa

Jorge Fernando / Francisco José Marques *fado zé negro*
Repertório de Cláudia Picado

Dizem que as horas soavam
Na velha Sé de Lisboa
Entoando p’la cidade
E as guitarras que trinavam
Dores, num fado que magoa
Quando magoa a saudade

E um vagabundo discreto
Arrastando os pés gelados / Indiferente à sua sorte
Deu-lhe a saudade por perto
Pois foi cantador de fados / Vindo das terras do Norte

Teve um amor desmedido
Por uma jovem cantadeira / Por quem cedo foi trocado
Nas dores de um homem traído
Recusou-se à vida inteira / E nunca mais cantou o fado

Dizem que as horas soavam
Na velha Sé de Lisboa / Entoando pela cidade
E uns olhos tristes choravam
Toda a mágoa que magoa / Quando magoa a saudade