- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.485 LETRAS <> 2.524.500 VISITAS <> JULHO 2022 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Rondel do Alentejo

Almada Negreiros / Fernando Bagulho Guerra
Repertório de Ricardo Ribeiro 

Em minarete, mate, bate leve
Verde neve, minuete de luar

Meia-noite do segredo
No penedo duma noite de luar
Olhos caros de Morgada
Enfeitada com preparos de luar

Rompem fogo, pandeiretas morenitas
Bailam tetas e bonitas
Bailam chitas e jaquetas são as fitas
Desafogo de luar

Voa o xaile, andorinha pelo baile
E a vida doentinha e a ermida ao luar
Laçarote escarlate de cocote
Alegria de Maria la-ri-rate em folia de luar

Giram pés, giram passos, girassóis
E os bonés, os braços, estes dois giram laços o luar
O colete desta virgem endoidece
Como o S do foguete em vertigem de luar