- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

É festa é festa

Carlos Dias / César de Oliveira
Repertório de Anita Guerreiro

Se é curta a vida e mal vivida
P'ra quê fugir ao que há-de vir um dia a suceder
A vida é bela, fazei por ela
Que o mal só vem quando ele tem de acontecer

Venham cantigas, trovas amigas
P'ra se sofrer ou se viver com mais animação
Não parem de sorrir
Toca a folgar e rir
Que é p'ra alegrar e animar o coração

É festa, é festa ó Zé
É festa, é festa ó pá
Ai goza a vida
Que um dia perdida, já outra não há
Alegre romaria
Não há como esta
Ai, ò Zé haja alegria e viva a folia
Que é dia de festa


Se nos ralamos nada ganhamos
Ainda mais nos são fatais as horas de amargor
A felicidade vem por vontade
Não vem, oh não, por obrigação, nem por favor

Abram a alma à vida calma
Que assim fiz e sou feliz, alegre e jovial
Agora à luz do luar, alegre e a tremular
Meu coração è um balão no arraial