- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A família portuguesa

Letra e música de Belo Marques
Repertório de Tristão da Silva

Poesia, oração, amor, bondade e luz
Saúde, valentia e gentileza
Com tudo isto à mão e um pouco de Jesus
Fez Deus toda a família portuguesa

Depois deu-lhe um país plantado à beira-mar
E o sol fez seu pupilo e seu parente
Nasceu duma raíz que a fé lhe foi buscar
Por isdo fez nais forte, a forte gente

Quem nasceu povo não sabe
A fortuna que lhe cabe
Por direito e por dever
Mas esta gente è tão boa
Que às vezes até perdoa
Ao mundo que a faz sofrer

Guerreiro, lutador, juíz pela razão
Nem sempre premiado pela glória
Fiel a um senhor chamado coração
Foi brando e sempre justo na vitória

Amou, lutou, sofreu revezes, sem contar
E o tempo foi mudando de juízo
Se o fado que aprendeu seu peito faz chorar
Encobre a própria dor com um sorriso