- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Foi tudo

Letra e musica de Frederico de Brito
Repertório de Rodrigo

Este fado mal nascido
Começou por ser Corrido / E assim foi p’ra Mouraria
Não tinha vida melhor
Por lhe chamarem Menor / E não haver tutoria

Andou entre maus e bons
Passou a ser de Dois Tons / Tal como as canções modernas
Meteu-se em variações
E deu tantos trambolhões / Que passou a estar Sem Pernas

Sabe-se lá... 
Aonde é que chegará
Este fadinho que anda por tão mau caminho
Se ninguém foge 
Ao destino que Deus dá
Que será do fado de hoje... sabe-se lá

Este fado já foi tudo
Bacalhau e Pão-de-ló / Foi Ginguinha e Bolieiro
Foi Serrano e Campanudo
Foi Magala e foi Liró / Puxavante e Cadeireiro

Foi da Azenha e da Praia
De Coimbra e da Anadia / De Vila Franca, do Alfeite
De Cascais e da Atalaia
Foi do Ganga e certo dia / Também foi Café com leite