- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fado triste

Linhares Barbosa / Alfredo Duarte e Filipe Pinto *mocita dos caracóis e meia noite* 
Repertório de Julio Peres 

Ouvi minha mãe cantar 
Quando me embalava o berço; 
Esta canção de embalar 
Ainda mais triste que o mar 
Que lembro verso por verso 

Na capelinha do monte / Que para o mar se debruça 
Quem será que a alta noite / Lá dentro chora e soluça? 

A tristeza é um império / Que dentro de mim existe
Quando a noite é de mistério 
O riso torna-se sério / E recorda um fado triste 

Não vás de noite à capela / De noite ninguém lá vá 
Dois fantasmas saem dela / Dois amantes mortos já 

Havia sinos carpindo / Na capelinha d’além
Quando num berço mal vindo
Ouvi este canto lindo / Na boca de minha mãe

Sobre uma campa nasceram / Duas roseiras a par
Conforme o vento as movia / Iam-se as rosas beijar