- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Cidade aguarela

José Fernandes Castro / Jaime Santos *fado jaime*
Repertório de Maria Antónia

Vejo da minha janela

Uma aguarela de brilho novo
É apenas claridade

Desta cidade, mãe do seu povo
Vejo traços de glória

Fazendo a história deste país
No olhar duma criança

Vejo a esperança brincar feliz

Vejo rituais de fado

Fazendo o agrado do coração
Sempre que a cidade canta

Não há garganta que diga não
Quando a cidade adormece

Até parece que não tem voz
Então sinto a madrugada

Bem acordada, velar por nós

Quando a cidade desperta

Já tenho aberta a tal janela
Com o olhar do desejo

Deponho um beijo nessa aguarela
Com os sentidos dispersos

Escrevo versos de felicidade
Rimando sol de ternura

Com a doçura desta cidade