- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Pétalas soltas

Elsa Laboreiro / António Neto
Repertório de Elsa Laboreiro


São como pétalas soltas
Os fados que canto, os versos que digo
Mais do que amor, são revoltas
São risos de pranto que trago comigo

São como velas ao vento
Tantas noites luas 
Tantos sóis manhãs
Mais do que um simples lamento
São saudades tuas
São saudades tuas

Eu dou-te a minha mão, o meu sorriso
E beijo o teu olhar e oiço a tua voz
Para estar junto de ti só é preciso
Imaginar que nunca estamos sós

São como pétalas soltas
Os fados que canto, os versos que digo
Porque será que não voltas
Se por ti eu chamo, meu amor amigo

São como velas ao vento
Que vão pelo mar fora
Dentro do meu ser
Vives no meu pensamento
Não te foste embora
Não te foste embora