- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bons dias menino

João Dias / Moniz Pereira
Repertório de Lucília do Carmo

Menino menino / Tens olhos de sono
Menino tão fino / Cãozinho sem dono
Bons dias menino / Aceita são meus
Áquele menino / Ninguém diz adeus

De manhã, muito cedinho / Do outro lado da estrada
Anda um menino magrinho / De mala gorda e pesada

Nervoso, triste e alheio / Vai e vém sem descansar
Dá pontapés no passeio / Na bola do seu pensar

Lá vem o carro atrasado / P’ró colégio onde o meteram
Querem vê-lo bem formado / Nas formas que não lhe deram

Olho as janelas em frente / Não vejo os braços da mãe
Dorme regaladamente / Nos braços não sei de quem

Menino menino / Tens olhos de sono
Menino tão fino / Cãozinho sem dono
Bons dias menino / Aceita são meus
Áquele menino / Ninguém diz adeus
Áquele menino
Só eu digo adeus