- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado doméstico

Alice Vieira / Branco de Oliveira
Repertório de Alexandra Cruz

Abre os olhos, era noite ainda agora
Chama o homem, grita ao filho que se apresse
Abre o rádio, ouve a chuva lá por fora
Olha as horas, e o café que arrefece

Risca o fósforo, põe no lume a cafeteira
Da gaveta tira a faca que mais corta
Vê passar o merceeiro e a peixeira
Só não vê passar a vida à sua porta

Vai à praça
Cose a roupa, corta o pão
Olha as horas
Põe os pratos na toalha
Lava a louça
Faz as contas, esfrega o chão
Fecha os olhos
Tem um filho quando calha;
Fecha os olhos
Morre um dia, quanto calha