- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Amo o meu Porto

Manuel Carvalho / Casimiro Ramos *fado três bairros*
Repertório de Cristina Gonçalves

Eu hei-de fazer-te um fado
Com o mais lindo poema
E a melodia mais bela
Todo em ti inspirado
Tendo o amor como tema
E um cheirinho a viela
               
Ponho no cantar semente
De cravos de rubra cor / P’ra mostrar a quem não sabe
Qu’esta cidade esta gente  
Tem fado feito de dor / Por amar a liberdade

De Campanhã a Aldoar
Há um poema perfeito / Por esta cidade inteira
A madrugada a cantar
Acorda o Douro com jeito / No pregão duma peixeira
              
E ao som deste trinado
De tão doce suavidade / Eu juro que sou feliz
Pois aqui também há fado
Amo o Porto esta cidade / Que deu nome ao meu país