- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Amor, tem calma

António Rocha / Fontes Rocha
Rpertório de Cláudia Picado

Meu amor vai devagar
Que a pressa é má conselheira
Há sempre tempo pra’amar
Se a paixão é verdadeira

Meu amor não tenhas pressa / Deixa-me estar sossegada
Cautela não te aconteça / Quereres tudo e ficares sem nada

Quem tudo quer tudo perde / Por isso vê se me entendes
Tu ainda estás muito verde / Pra teres tudo o que pretendes

Não vale a pena correr / Meu amor vai devagar
Ainda acabas por perder / O que desejas ganhar

Meu amor toma cautela / Porque se o meu pai amua
Passo a ficar à janela / E tu de plantão na rua

Não te apresses amor meu / Nem um minuto sequer
O que tiver de ser teu / Há de ser quando eu quiser