- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Princesa *enxerto*

Ary dos Santos / Armandinho *fado alexandrino antigo
Repertório de Valentim Matias 

Era uma vez um país na ponta do fim do mundo
Onde o mar não tinha eco, onde o céu não tinha fundo
Onde longe longe longe, mais longe que a ventania
Mais longe que a flor da sombra, Oou a flor da maresia

em sete lagos de lume, sete castelos de sal
Sete cristais de perfume, sete lâmpadas de vinho
Sete punhais de ciúme, Ssete coroas de azevinho
Sete pétalas de mel, sete pulseiras de sal

Uma princesa vivia com sete véus de coral
Sete estrelas por docel, sete pedras por degrau
Sete nuvens por anel e sete céus por caminho
Era uma vez um país na ponta do fim do mundo


Onde o mar não tinha eco, onde o céu não tinha fundo
Onde longe longe longe, mais longe que a luz do dia
Mais longe que a flor da sombra ou a flor da ventania
Uma princesa nascia da corola do seu tempo
Enquanto a neve caía dos seus dois braços de vento