- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Tanto mundo e tanto fado

Mário Raínho / Alberto Janes
Repertório de Paulo Jorge Ferreira 

Com horizontes, até onde a vista alcança 
E com distâncias, bem mais longe, no olhar
Venci os medos que trazia de criança
Como um infante, quis meus sonhos navegar

Ergui os mastros, desfraldei as minhas velas
E em barquitos de papel, fui marinheiro
Segui o rumo desenhado nas estrelas
E um astrolábio indicou-me o mundo inteiro

Deixei na terra a saudade
Chorei por mais que uma vez
Ganhei a idade deste sonho português
Do longe trouxe até nós
De mar em mar navegado
Em minha voz, tanto mundo e tanto fado

Bebi paisagens, que outros olhos não beberam
Ao pôr-do-sol nas praias mais tropicais
Provei, nas Índias, sabores, que me enlouqueceram
Aprendi danças, muitos costumes tribais

Adamastores e outros medos, fui, vencendo
De peito erguido sempre à proa dum navio
Só as saudades me foram anoitecendo
Dando desejos de voltar dos mares ao rio