- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

* Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor *

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* SE NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------

2.135.500 VISITAS /*/ 31.05.2021

--------------------------------------------------

NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO.
Vasco Graça Moura /// Porto 03.01.1942 /// Lisboa 27.04.2014
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Só quando eu morrer

António Tavares Teles / Tozé Brito
Repertório de Rodrigo

No dia em que eu te encontrei
Eu jurei, eu jurei nunca mais te deixar, nunca mais
Eo dia em que eu te deixei
Wu jurei, eu jurei nunca mais te encontrar, nunca mais

No dia em que eu me casei
Eu jurei, eu jurei, não me divorciar, nunca mais
E quando me divorciei
Eu jurei, eu jurei nunca mais me casar, nunca mais

Se as juras de amor são eternas
As contra-juras também
São muitas as eternidades
As eternidades que esta vida tem

Nunca mais, nunca mais, nunca mais
Enquanto eu viver, nunca mais, nunca mais
Nunca mais voltarei a dizer
Enquanto eu viver, nunca mais, nunca mais
Nunca mais, venha o que vier
Nunca mais eu volto a dizer
Nunca mais, só quando eu morrer
Só quando eu morrer será nunca mais