<>-----<>-----<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>-----<>-----<>
Loading ...

5.915 LETRAS // 1.500.000 VISITAS // DEZEMBRO 2019

O madrugar de um sonho

Letra e música: Joaquim Frederico de Brito
Intérprete: Carlos do Carmo

Sonhei que já alta madrugada
Viera a razão armada / P’ra defender a cidade
Olhei e vi que este nosso povo
Levantara-se de novo / Aos vivas à liberdade

Depois, e já de janela aberta
Ouvi um bradar: alerta / E o eco, p’la rua fora
Gritou p’ra dizer com razão pura
Que uma era de tortura / Terminava àquela hora

Julguei ser um sonho, mas foi realidade
E às vezes suponho que não foi verdade
Mas se alguém disser, não à liberdade
Eu posso morrer mas não é verdade


Saí, e vi uns homens libertos
Todos de braços abertos / Todos a pedir justiça
Alguns, já de saúde perdida
E com metade da vida / Em prisões de luz mortiça

Ouvi milhões de palmas e brados
Trabalhadores e soldados / Vivendo a mesma euforia
Senti que havia um Portugal novo
Vi tão alegre o meu povo / Que até chorei de alegria