- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Amor de cabelos brancos

António Sala / Eduardo Olímpio
Repertório de Maria Dilar 


Estão sempre no jardim à beira cais
Um búzio de ternura em cada olhar
E à volta saltam putos e pardais
Eles saltam, a saudade a recordar 


Ele veste-lhe o casaco aconchegado
Ela pôe-lhe o cahecol num doce jeito 
Vão de braço dado, lado a lado 
Baloiçando o amor de encontro ao peito; 
Quem toda a vida amou, nunca envelhece 
São jovens estes velhos do jardim 
Amor, é este amor que permanece 
Desde o primeiro beijo até ao fim 

Dos filhos que tiveram, têm netos
Os netos, nova infãncia renascida
São dois velhos que se abrigam na ternura
E que tecem com ternura toda a vida