- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fado barco

Letra e musica de Fernando Tordo
Repertório de Linda Leonardo

Se navego nas águas de nova viagem
Sinto o vento a empurrar-me para o que não sei;
Leio cartas e mapas que ensinam a aragem
Que nas velas desenha a imagem
Do amor que aprendi e te dei;
Sinto o vento a levar-me para o que já sei

Quanto mais longe vou neste barco do tempo
É maior esta esperança se houver temporal;
Quero ganhar ás ondas vencendo o lamento
Contra a dôr e até contra o vento
Vou por mar sem me lembrar do mal;
É maior esta esperança quando há temporal

As vidas são marés
E as marés são luas
Que iluminam ou tudo escurecem em volta de nós
Bem mais longe as estrelas
São sinais que nos guiam
E nos pedem p’ra sermos na terra a sua própria voz

Sendo a vida este barco que agora vos canto
Sendo o canto esta vida de rumos e velas;
Sendo o vento o destino que eu própria levanto
É no fado que encontro o encanto
Das futuras palavras mais belas

A palavra é um barco com rumos e velas
Este fado é um barco com rumos e velas
A palavra é um fado com rumos e velas