- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Baile dos quintalinhos

Carlos Conde / José Marques *fado triplicado*
Versão do repertório de Alcindo de Carvalho

Este tema também foi gravado por António Rocha 
com o titulo *Venham daí raparigas*
No livro de Carlos Conde este tema está publicado 
com o titulo *Relembrando o passado*

Venham daí raparigas
Ao Baile dos Quintalinhos
Perder a noite a dançar
A seguir temos cantigas
No retiro do Charquinho
Só com motes a atirar

Vamos todos de Cacilhas
Numa alegre burricada / À Cova da Piedade
À noite no Quebra-bilhas
Há peixe frito e salada / Com carrascão à vontade

Depressa gente rambóia
Dançar a polca janota / Até ao romper do dia
A seguir, temos tipóia
P’ra almoçar na Porcalhota / E jantar na Tia Iria

Vamos ao vinho em tigelas
Que aos arraiais cá da terra / Nunca falta gente faia
Depois da Quinta de Belas
Vamos do Senhor da Serra / Para os Círios da Atalaia

Fado, toiros, vinho tinto
Se era assim a mocidade / Como oiço dizer p’raí
Além da pena que sinto
Até chego a ter saudades / Daquilo que nunca vi