- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.107.500 VISITAS /*/ ABRIL 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa >

O valor da saudade

José Fernandes Castro / Popular c/arranjos de Fontes Rocha*fado moleirinha*
Repertório de Amélia Maria 


Uma saudade, vale mais que uma cantiga
Uma verdade, vale mais que uma riqueza
Este poema, vale mais que uma tristeza
Porque não dói, porque não mata, nem castiga

Numa saudade, há sempre o travo dum desejo
Que nem sequer, tem o sabor da realidade
Na minha boca, tenho o travo do teu beijo
E no meu fado, tenho o travo da saudade

Já não conheço a côr do teu amanhecer
E nem me lembro do teu meigo despertar
Tu tens o fogo dum poema por dizer
Eu sou um verso que sem ti, não vai rimar

A minha alma não consegue descrever
O desencanto deste fado sem idade
Trago no peito uma vontade a renascer
Nesta cantiga porta voz duma saudade