- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bons dias

Artur Ribeiro / Jorge Fontes
Repertório de Fernando Maurício 

O que eu guardo nos sentidos 
Do nosso amor acabado
São os dias bem vividos
Que passamos lado a lado


Já me esqueci, na verdade
Do mal que tu me fizeste
Mas recordo com saudade
Os bons dias que me deste

Bons dias, bons dias que já passamos
Bons dias, que não fazem muitos meses
Horas em que nos amamos
E nos zangamos às vezes
Bons dias que não voltamos
A viver, por mais que rezes


Vi-te partir iludida
Tal como alguém que se presta
A dar, num dia de vida
Toda a vida que lhe resta


E a fita com que prendias
Os cabelos, p'ra dormir
Ficou a dar-me os bons dias
Nos maus dias que hão-de vir