- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mensagem para homenagem

Silveste José / Francisco José Marques *fado zé negro*
Repertório de Angelo Oliveira

Eu só quero agradecer
Neste mundo que a crescer
Vai ceifando muita vida
Por mim não lhe levo a mal
È a ordem natural
Prepare-se a despedida

Cruel interrogação
Mora no meu coração / Sinto que de lá não sai
E digo de mim para mim
Porque teria de ser assim / Com o meu querido pai?

Como seria melhor
Vê-lo na rua ao redor / Das coisas de que ele mais gosta
Com tudo o que lhe pertence
Nesta vida que nos vence / E nos ganha sempre a aposta

Já que o destino não quis
Ele totalmente feliz / Até ao fim dos seus dias
Que lhe conceda a virtude
De ter alguma saúde / E mais umas alegrias

Pai, aceita esta mensagem
Que representa a homenagem / A quem a vida me deu
Quem tem filhos tem cadilhos
Tomara todos os filhos / Terem um pai como o meu