- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Marcha de Santo António

Cátia Oliveira / Valter Rolo
Repertório de Liliana Martins

Tudo faz sentido se acorda bonito
O sol à minha porta, manhã cedo
Leva embora a mágoa, lava mais do que água
Cura-mea tristeza e o medo

Se traz chuva o dia, nada me alivia
O coração partido desta hora
Noite que consome, quase morre à fome
A alegria que tarda e demora

Mas sei que um dia não há-de ser São Pedro
A desdizer a vontade que há em mim
E há-de a chuva vir e trazer o vento
Há-de brandir até o Senhor do Bonfim;
Mas eu nasci pra ser feliz, amor
E o sol há-de nascer dentro de mim
Desde que acorde até a noite vir
Mesmo sem te ter hei-de sorrir

Tudo faz sentido, quando vens, querido
Por breve que seja a nossa paz
Levo embora as fúrias, esqueço as  injúrias
Deixo pra depois as horas más

É pouca a poesia, é triste a melodia
Que o adeus no fim sempre me deixa
Hás-de vir mais tarde, já no peito me arde
A dor de quem não tem direito a queixa

Mas sei que um dia ao ouvir me o Santo António
Há-de chamar-me a subir ao seu altar
Quer sejas tu, meu amor quem lá me espera
Quer tu não sejas e eu tenha outro par;
Quero ir feliz no meu vestido, amor
E sei que o santo há-de olhar por mim
Desde que acorde até a noite vir
Mesmo sem te ter hei-de sorrir