- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Meu porto de abrigo

António Terra / Casimiro Ramos *fado três bairros*
Repertório de António Terra

Estava a chegar o outono
Partiam as andorinhas
Dos seus ninhos nos beirais
Despertei de um longo sono
Como essas avezinhas
Eu rumei a outro cais

Naveguei sobre mar calmo
Águas limpas cristalinas / Num azul, que linda cor
Ao som de um canto de salmo
Guiado por leis divinas / Pró porto do teu amor

És porto do meu abrigo                                      
Onde me sinto em repouso / Da fúria dos temporais                          
Agora que estou contigo     
Partir de ti eu não ouso / Nem rumarei outro cais                    
       
És o astro benfazejo
Que curas as minhas feridas / Desta vida que é tão dura
És a estrela que desejo
Ver no céu de nossas vidas / Com amor muita ternura