- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ FEVEREIRO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

BARRA DE PESQUISA

Silêncio meu amor

Mário Raínho / Carlos Manuel Proença
Repertório de Luísa Rocha

Silêncio... 
A lua já se acendeu
E do céu se desprendeu o seu olhar prateado
Silêncio...
Olha a lua com os sentidos
Á espera de ver unidos nossos corpos num bailado

Silêncio...
Vê que hoje há estrelas cadentes
E os desejos mais ardentes, entre nós, são consumados
Silêncio...
Vamos dar espaço á paixão
Que os nossos lençóis, serão pelo nosso amor, lavados

Silêncio...
Que há promessas a cumprir
Carícias que hão-de despir e rasgar os preconceitos
Silêncio...
Quero ouvir-te a suspirar
Beber o teu respirar nos teus beijos mais perfeitos

Silêncio... 
O mundo parou lá fora
P'ra nós dois chegou a hora do prazer e do esplendor
Silêncio...
Vamos pela madrugada
Até romper a alvorada p''ra dar largas ao amor