- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.395 LETRAS <> 2.460.000 VISITAS <> ABRIL 2022 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Furto de amor

Maria Manuel Cid / Francisco José Marques *fado zé negro*
Repertório de João Chora

Fiquei cativo do beijo
Que perdido de desejo
Me roubaste nesse dia;
E foi então que eu senti
Que gostava mais de ti
Do que julgava e sabia

Muitas vezes, num repente
Tomando conta da gente / Sem pedir ou implorar
Vem o amor como louco
Levar o muito ou o pouco / Que nós temos para dar

Julgavas ser muito forte
Não rias da minha sorte / Olha que a vida é assim
Posso matar a paixão
Mas pode o teu coração / Passar a gostar de mim

O destino tão teimoso
É por vezes caprichoso / P’ra quem não crê e duvida
Pode fazer transformado
Dum simples beijo trocado / Calvário da tua vida