- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Amália acesa

Torre da Guia *Homenagem á DIVA*

De corpo em cantochão
Trago-te acesa comigo
Para ver na escuridão
A luz e sonhar contigo

Punha as palavras na voz
E desenhava com elas / As flores do sentimento
No rosto de todos nós
De lágrimas em aguarelas / O céu via-se por dentro

Toda a dor tinha uma asa
De gaivota marinheira / Sobre o mar em tempestade
E o amor sonhava a casa
Para sentar-se à lareira / A aquecer a saudade

Ai guitarra os teus gemidos
Dão agora novos fados
Á voz dos cinco sentidos
Dos portugueses unidos
E pelo mundo espalhados

Os olhos e os ouvidos
Desfraldados como velas / Enfunadas pelo vento
Soltavam-se embevecidos
Até ao cais das estrelas / Do outro lado do tempo

Era fado, dava fado
Teimando na descoberta / De mais um fado além
E de recado em recado
Deixou-nos a porta aberta / Aos fados que a vida tem