- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

A tantos de tal

Artur Ribeiro / Joaquim Campos *fado alexandrino*
Repertório de Fernando Farinha

Foi a tantos de tal de mil e não sei quantos
Que unimos nossas bocas num beijo desmedido
Tudo o que era banal passou a ter encantos
Fomos crianças loucas num sonho proibido

E assim nesta loucura do mesmo amor profundo
Ambos, ano após ano, a rir das das convenções
Fomos tomando aos poucos lugar ao sol no mundo
Por cada desengano, fizemos mil canções

Alheios ao passado e firmes no presente
Caminhamos sem medo em chão cruél e duro
Nosso amor indicava que o caminho era em frente
E
em frente caminhamos, em busca do futuro

E hoje que essa vitória ganhamos, por desejo
Em nosso lar, juntinhos, sem tristezas nem pranto
Sorrimos para o mundo, fiéis àquele beijo
Dado a tantos de tal de mil e não sei quantos